A MSC Cruzeiros voltou a navegar hoje (16 de Agosto) após longos meses de paralisação devido a COVID-19

Abordo do MSC Grandiosa mil passageiros farão a primeira viagem em um cruzeiro de duração 7 noites no Mediterrâneo com paradas em Civitavecchia, Nápoles, Palermo e Valletta.

PROPAGANDA 

A empresa mantém 250 cabines vazias, um décimo do total, para qualquer necessidade

“O protocolo também prevê a hipótese de casos positivos a bordo durante o cruzeiro e por isso temos essas cabines esterilizadas para emergências”.  destaca o gerente geral, Leonardo Massa

Clique na imagem para abrir

Uma perda de receita estimada de 25,5 bilhões de euros

A indústria de cruzeiros tem sido atingida pela crise econômica decorrente da crise de saúde, mas também pelas críticas ao manejo do coronavírus a bordo dos navios no início da pandemia.

O concorrente da MSC Cruzeiros, a Costa Cruzeiros (uma subsidiária da Carnival), optou por adiar a retomada parcial de seus cruzeiros até setembro.

PROPAGANDA 

A indústria de cruzeiros na Europa movimenta 14,5 bilhões de euros por ano e cerca de 53.000 empregos, de acordo com a International Association of Cruise Lines (CLIA). A associação acredita que o setor pode perder até 25,5 bilhões de euros em receitas devido à interrupção do cruzeiro.

A MSC Cruzeiros, por sua vez, afirma que seu novo protocolo de segurança supera os padrões nacionais e da indústria. No terminal de embarque, antes do embarque, os passageiros e a tripulação farão exames de sangue para Covid-19 e suas temperaturas serão verificadas diariamente. O buffet estará fechado: os passageiros serão servidos à mesa.

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS PUBLICAÇÕES, NOTICIAS E PROMOÇÕES EM SEU EMAIL

DEIXE SUA OPINIÃO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui