Minha história a bordo, começa mais ou menos assim, em 2007 eu voltava de uma temporada dos EUA sem dinheiro, namorado e trabalho, mas com um inglês no bolso (ao menos rs). Aterrissei em SP e minha tia me sugeriu de trabalhar num navio de cruzeiros. Era a primeira vez que, os cruzeiros de luxo estavam vindo para o Brasil e eles estavam recrutando muita gente. Bem o inglês eu já tinha, a vontade de trabalhar também, agora ficar no meio do oceano, longe de tudo e de todos era um desafio. Achei meio loucura aquilo tudo, mas estava ficando cada vez mais difícil conseguir trabalho no Brasil e decidi arriscar. Na minha primeira entrevista eu passei,naquele momento eu nem entendia direito o que estava acontecendo, só sei q estava feliz!

passenger boarding bridge port barcelona

Bora ir pra Curitiba fazer o STCW e todos os exames médicos necessários para virar marinheira de primeira viagem. Meu primeiro contrato foi a bordo do Island Escape, como camareira. Um navio pequeno e antigo, aonde eu aprendi a dar valor a qualquer tipo de trabalho. O mais difícil para mim, foi ter que viver numa disciplina que eu nunca tinha experenciado. Mas quando o navio atracava em qualquer porto novo da Europa, todo o cansaço e dificuldades desapareciam. A vontade de viver coisas novas, explorar e falar noutros idiomas tomavam conta de mim. Foraque, eu sempre tinha umas “tips” guardadas para qualquer ostentação rs…Neste contrato,eu consegui pagar todas as minhas contas atrasadas e conheci lugares que nem sabia que existiam no mapa. Foi uma grande realização, sem falar nos amigos que eu tenho até hoje.

PROPAGANDA 

tac

Com a fórmula descoberta, de nunca ficar sem dinheiro, parti para o meu segundo contrato. Desta vez, eu queria algo maior, já me sentia mais capacitada e foi então que eu passei, novamente, como camareira, mas para a Royal Caribbean. O trabalho, por lá era três vezes mais puxado, ganhava-se também mais. Porém tinha muito mais treinamentos e responsabilidades. Terminei meu contrato rezando rs… apesar de não ter nada a reclamar da companhia. Percebi que as cia americanas, tratam muito bem os tripulantes, sempre criando festas temáticas e formas de nos fazer sentir bem. Através dela, conheci o Caribe e tomei banho de mar na costa Jamaicana. Fui muito feliz passando o Natal a bordo e sendo qualificada com o serviço cinco estrelas. Mas eu estava decidida a parar, já tinha me realizado e também havia conquistado o dinheiro suficiente para a minha próxima meta, estudar na Austrália.

ma

Acabei ficando 7 anos morando em Sidney, na Austrália. Gostei pouco, né! Me especializei
em marketing e negócios. Trabalhei nas melhores redes de lojas de artigos de luxo, do país.Também viajei muito, durante esse período. Fiquei 1 ano morando no Havaí, como um ano sabático de minha vida. De retorno ao Brasil, eu não conseguia me adaptar mais ao nosso modo de vida e sistema. Fiquei triste e insatisfeita. Foi então, que eu me lembrei da fórmula e de como eu fui feliz, naquele período em que era tripulante. Apliquei numa noite de sábado, sem muitas expectativas, e num susto lá estava eu trabalhando a bordo do gigante dos mares, o Seaview da MSC, na sua primeira temporada brasileira.

116116748 221027895803491 6594713793686118167 n

Desta vez, fazia parte da equipe do shopping, meus anos na Austrália me renderam bons frutos. Retornei aos mares, depois de 10 anos exatamente. Tive que reaprender muitas coisas, mas estava muito feliz, me sentia em casa. Fiz novamente a temporada européia e revivi lugares que já tinha pisado com o Island Escape. Foi com um novo olhar e tudo parecia ainda mais interessante. Falando em interessante, esse contrato me deu um presente que eu nem esperava, meu namorado. Nos apaixonamos e estamos juntos até hoje. Indo na contramão do que falam, que relacionamentos a bordo não costumam durar.coneNeste ano, nós dois estávamos trabalhando para a Dufry, na Pullmantur. Mas devido a pandemia,encerramos nossas atividades em março e desembarcamos. Agora é esperar a pandemia passar…como dizem, por aí “mar calmo, nunca fez bom marinheiro”. Então, vamos aguardar até as águas se acalmarem, novamente. Devido a isso tudo e pela minha experiência, acabei criando o curso Trabalhando num Navio. Neste curso, eu dou o passo a passo, para qualquer pessoa interessada em se tornar um tripulante, sair com todas as informações necessárias. Basta clicar aqui e cadastrar, baixando o currículo, totalmente grátis.

116199453 2748412802150620 5146735121161739175 n

Eu já percorri, 22.314 milhas náuticas, fiz mais de 8 travessias entre o Brasil e a Europa e
trabalhei nas 4 principais companhias do mundo. Por isso, posso afirmar que o mar é a
minha casa, um lugar aonde eu me sinto muito feliz. Ser tripulante só me trouxe benefícios e aprendizados, faz parte da minha história de vida e já trago isso no meu sobrenome “Oltramari” que quer dizer, de outros mares. Preciso dizer mais?

PROPAGANDA 

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS PUBLICAÇÕES, NOTICIAS E PROMOÇÕES EM SEU EMAIL

11 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo texto bem elaborado, objetivo e esclarecedor. Votos de muito sucesso.
    Com certeza, pela sua experiência, conhecimento e responsabilidade levará aos interessados a segurança necessária para atingir o objetivo bem informados, e oportunizar a eles uma jornada repleta de novas experiencias e conhecimentos que serão úteis e inesquecíveis pelo resto das suas vidas.

  2. Parabéns menina de valor não espera que aconteça você corre atrás espero que muitos jovens de hoje sigam seu belo exemplo 👏👏👏👏👏👏

DEIXE SUA OPINIÃO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui